A Organização Mundial de Saúde está a lançar o seu OSPO

A Organização Mundial de Saúde está a lançar o seu OSPO

2022- 03- 24
Image
Bandeira OMS

A Organização Mundial de Saúde está a lançar o seu Open Source Programme Office, o primeiro no âmbito das Nações Unidas.

A Organização Mundial de Saúde (OMS), fundada em 1948, define-se como a “Agência da ONU que conecta nações, parceiros e pessoas para promover a saúde, manter o mundo seguro e servir os vulneráveis – para que todos, em todos os lugares possam atingir o mais alto nível de saúde”. É uma organização muito complexa, com escritórios espalhados um pouco por todo o mundo que coordenam esforços para tornar o mundo mais saudável.

A importância e influência da tecnologia é transversal, em particular no sector da saúde, de forma especialmente evidente na gestão de dados, na IA e na utilização de muitos softwares nos sistemas da saúde. Nos últimos anos a OMS tem vindo a fortalecer os seus processos de desenvolvimento inner source (utilizando boas práticas open source para promover e desenvolver a cultura open source dentro da organização), mais recentemente, com a criação de um OSPO (Open Source Programme Office), que contou com o apoio do GitHub e TODO Group.

O principal objetivo dos OSPO é criar capacidade dentro de uma organização para que todos consigam utilizar e desenvolver soluções open source. Muitas organizações estabelecem OSPO para definir estratégias, processos e políticas, ou para melhorar a eficiência e compromisso com o open source.

Com a constituição deste OSPO, a OMS espera que as oportunidades em empregos com software open source aumentem, principalmente nos países onde as agências da ONU são o maior empregador tecnológico. Pode ser um veículo para a criação de novos Digital Public Goods e fortalecimento dos existentes, o que pode reduzir a duplicação de esforços em crises humanitárias e maximizar o financiamento. E, ainda, contribuir para a transparência da Organização e promover a colaboração, na medida em que a utilização e o desenvolvimento de software open source potencializa essas mudanças.

“Pessoas em todo o mundo, no setor de saúde e além, trabalham incansavelmente para melhor entender e atender às necessidades de saúde pública, mas enfrentam barreiras que limitam o impacto do seu trabalho. O OSPO da OMS, por meio do Pandemic and Epidemic Hub em Berlim, visa promover a colaboração e capacitar tomadores de decisão, profissionais de saúde pública e sociedade civil a tomar decisões informadas de saúde pública”

Ayman Badr, Gerente do Programa Digital da OMS citado em joinup.ec

Em Portugal, a ESOP tem vindo a trabalhar com várias entidades nacionais com vista à criação de OSPO nas respetivas organizações.

(imagens disponíveis em flickr.com)